Não ajude pedófilos comer criancinhas

O que a gente mais quer é ajudar os pedófilos, correto? É obvio que NÃO, mas alguns pais, MUITOS pais, estão facilitando e muito a vida dos pedófilos, expondo seus filhos numa vitrine de bundinhas. Mas você que está assistindo este vídeo tem o poder de mudar isso. Ficou curioso? Vem comigo!

Pedófilo oferecendo doces e brinquedos para as crianças? Isso é coisa do passado, pra que é que existe Facebook? Para usar o Facebook você tem que ter no mínimo 13 anos de idade, mas é muito comum ver crianças com Facebook.

A culpa é de quem? Não é do Facebook e muito menos de Ricardo e Rafael Moura. As crianças tem Facebook com o conhecimento dos pais. Alguns pais são ignorantes, não sabem nem o que é Facebook. Outros são negligentes, acreditam que coisas ruins só acontecem na família dos outros.

Uns acreditam que é possível defender seus filhos das ameaças que eles estão expostos. Quem garante que aquele amiguinho ou amiguinha da sua filha não é um homem de 60 anos?

Criança não deve ter Facebook, principalmente meninas. Mesmo você que é mulher adulta tem que tomar muito cuidado com os homens que você conversa na internet. Mesmo você que é homem, cabra macho, tem que reservar detalhes da sua vida pessoal, para dificultar a ação de criminosos.

Você que está assistindo este vídeo, tem um poder bem maior do que você sabe que tem. Você pode fazer como eu e mudar isso. Criança ter Facebook não é algo que dependa da vontade dos pais, pois é o Facebook que não quer criança usando a rede social deles. Você tem o poder de excluir Facebook de crianças. Como é que se faz isso? Denuncie ao Facebook sempre que você ver uma criança que aparenta ter bem menos de 13 anos.

Para denunciar é muito fácil, eu deixei na descrição deste vídeo o link que te leva direto para um formulário de denúncia. O formulário é este ai que está aparecendo no vídeo agora: “Denunciar uma criança com menos de 13 anos”.

Eu não posso fazer esse trabalho sozinho, conto com sua ajuda. Clique em gostei, para que mais pessoas vejam essa mensagem. Compartilhe com seus amigos no Facebook, pois quanto mais gente fiscalizando, melhor. Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

Anúncios

O lado ruim de ter uma moto 600cc (Yamaha XJ6 N)

A moto que está aparecendo no vídeo (Dafra Next 250) não é minha e não é a moto que eu me refiro neste vídeo. Para ver a Yamaha XJ6 N você pode conferir os outros vídeos do meu canal, OK?

Quando falam comigo alguns caras afirmam o algo como “Tu pega muita mulher por causa de moto, né sacaninha?”. Eu apenas sorrio para não dizer NÃO. Acredite, até um PRF já me perguntou “Você já botou quanto?”, ele estava visivelmente empulgado com a moto, mas eu não respondi e ele continuou “A minha é 300 e já anda, imagina essa ai”. Sério, só faltou o policial pedir para eu sair rasgando para ele ver a moto andar. Ele me parou para pedir meus documentos e os documentos da moto, mas eu acabei foi sendo entrevistado.

Pedir a moto empresta… “Rafa, tu deixa eu dar uma volta?” Tem coisa pior no mundo do que ouvir essa pergunta? Não chegar discreto nos ambientes é horrível as vezes. Tem hora que eu quero chegar num lugar e ser só mais um que está ali (sabe?), mas… fazer o quê né? Percebo isso, pois eu ando de 125 na maior parte do dia. E a coisa mais chata de ouvir é “Corta, rasga”. Eu vou na lotérica pagar um boleto e o povo quer que eu fique cortando giro? Eu não boto a moto pra cortar nem se minha avó me pedir, isso danifica o motor.

Já ouviu falar em síndrome da moto maior? Os CGzeiros pilotos são idiotas. Os caras de moto 150 ou 300cc acham que eu estou competindo com eles. Sim, eles realmente acham. Sei lá o que é que passa na cabeça das pessoas, fazem de tudo para passar na minha frente. O mais engraçado é tem hora que eu nem percebo que tem um maluco tentando me passar. Sério… eu não estou nem ai para quem quiser passar, só estou indo pra casa, isso não significa que eu tenha que andar a 200km/h o tempo todo em todo lugar.

O carristas sempre dizem “Por que você não vende esse moto e compra um carro?”. Puta que pariu, as pessoas simplesmente não aceitam a resposta “Eu gosto mais de moto do que de carro”. Não entendem que quando eu comprei a moto eu poderia simplesmente comprar um carro? WOW

“Ei cara, que moto é essa?”. Nessa hora eu penso que se eu comprasse uma Hornet minha vida ia ser mais fácil nesse sentido. As pessoas não estão fazendo perguntas idiotas, mas esses peguntas são tão frequentes que acaba enchendo o saco. Uma delas é “Essa moto faz quanto com um litro?”, seguido de “Quanto é uma moto dessas? Você pagou quanto nela?”. E tem essa pergunta que me deixa sem resposta: “Anda mais que a Hornet?” A primeira coisa que passa pela minha cabeça quando alguém me pergunta isso é “Que diferença isso faz?”, mas para ser educado eu responto: “Eu nunca andei numa Hornet, mas dizem que ela tem um pouco mais de final que essa e que a XJ6 responde melhor”. E para que ninguém me pergunte, o máximo da moto é 228km/h.

O povo acha que eu sou rico. Isso é péssimo, pois todo mundo faz uma piadinha quando eu estou tentando economizar dinheiro. O principal ponto disso tudo é: Eu não sou rico. Olhando pelo lado mais lógico o ponto fraco da moto maior é que é mais caro de manter. É como se eu tivesse que comprar, andar e manter duas motos 250. A sensação que eu tenho é que é igual ou mais caro de manter que um carro do mesmo valor. Pneu de R$550 a R$950, relação (coroa, corrente e pinhão) de R$800 a R$1400, seguro de R$3mil a R$6,5mil (por causa da minha idade), consumo de 14 a 21km/l. Resa a lenda que a XJ6 chega a fazer 20km/l de gasolina, reza a lenda, o mais próximo que eu consegui fazer disso foi viajando.

O que me faz adorar a moto é o desempenho, que já é satisfatório e o som mais bonito do mundo, o ronco do motor 4 cilindros. Uma coisa que eu descobri depois que comprei a moto é as pessoas não esquecem mais meu nome e faço amigos com uma facilidade anormal. As mulheres ficam empolgadas, mas… Nerd é nerd, não importa se está com uma Ferrari ou de bicicleta, não pega ninguém mesmo assim.

Todo mundo tem os seus motivos para ter e para não ter gato ou cachorro. E você o que pensa sobre isso? Deixei seu comentário. Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

8 motivos para não ter gatos

Os gatos aqui em casa não tem nome… é gato preto? Qual gato preto, o sequinho ou o gordinho Também tem a minuscula (a gatinha que não cresce), a gata grande, a gatinha filha da gata grande e a gatinha que apareceu. Esses são os nomes do gatos.

Motivo #1: Ter uma animal é uma responsabilidade. Não tenha animal de estimação se você não quiser assumir as responsabilidades que isso acarreta. Aqui em minha casa tem 6 gatos, 4 cachorros, há poucos dias atrás eram 12 gatos, por isso eu conheço vários motivos para não ter nem cachorro nem gato. Não gostar não é odiar, é a ausência de gostar, ou seja, existem mais desvantagens do que vantagens em ter um gato.

Motivo #2: Ter filhos ou bichos de estimação reduzem a sua liberdade. Se você não concorda comigo, você é muito irresponsável. Sua liberdade pode ser medida pela sua capacidade de viajar por tempo indeterminado e sem planejamento. Você pode viajar hoje e só voltar semana que vem? O que te impede? Normalmente são suas obrigações, responsabilidades (seus bichos, seus filhos e o seu emprego).

Motivo #3: Bicho caga. Bosta fede. Pisar em bosta acaba com o dia de qualquer um. Se bicho não cagasse seria boa parte do caminho andado. O que eu mais escuto quando eu digo isso é: “Ah Rafael, mas você também caga”. Pô, na boa, vá se lascar. Sim, eu sei que você pode treinar o gato para cagar no lugar certo, mas… não deixa de ser uma bosta mesmo assim.

Motivo #4: Uma coisa muito comum de acontecer, mesmo que você não tenha gatos, é barulho encima do telhado. O pior é que eles tiram as tenhas do lugar. Quando chover, sua casa vai estar cheia de goteiras. É meu velho, você vai ter que subir no telhado. Uma vez dois gatos brigaram dentro do meu quarto e eu não acordei. Barulho não é um problema pra mim, se o mundo acabar eu não vou saber.

Motivo #5: Quando seu gato ficar doente você não pode deixar ele morrer. Não seja escroto, por favor. Veterinário e remédios custam dinheiro. Um coisa que me irrita é o povo que solta os bichos na rua. O povo quando não consegue dar o gato solta na rua, ou porque não sabe dar ou porque é escroto mesmo. Você tem um bicho que e não quer mais ou sua gata pariu, poste fotos no Facebook, anuncie na OLX. Sempre tem alguém que quer.

Motivo #6: Você consegue fazer o gato não conseguir entrar dentro de casa? Quando você menos esperar o gato já está na sala. Gato adora amolar as unhas no sofá. Se você tem um sofá novo o gato vai rasgar e não quer nem saber. O mesmo vale pra banco de moto, teto de carro… Tem gato que se você deixar comida no fogão ou acima da mesa ele sobe e come, ou pega e sai correndo. Você não pode criar bichos pequenos como hamster ou porco da índia.

Motivo #7: Quem tem gato macho sabe que logo logo ele vai sumir. Quando o gato chega na idade de mijar na casa toda marcando território, ele não vive nem 3 meses. Simplesmente desaparece. Se você não castrar o gato para não sair e ele vai morrer com pouco mais de um ano de idade. Tenho quase certeza que, quando não morrem atropelados, são meus vizinho que matam com veneno na comida.

Motivo #8: Gata pare. Não precisa ter gato macho em casa. Cachorra fica prenha se você vacilar e deixar ela sair na rua. Se você ver um cachorro grudado, não adianta jogar água, já é tarde demais. Já a gata não depende de você, ela aparece prenha do nada. Se você esquecer de dar a vacina na data certa sua casa vai encher de gatos, bilhões de gatos, e você não vai conseguir dar todos. Esses que você não conseguiu dar vai parir ainda mais gatos e nesse ponto você está fodido com mais de quarenta gatos.

Todo mundo tem os seus motivos para ter e para não ter gato ou cachorro. E você o que pensa sobre isso? Deixei seu comentário. Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

Como criar roteiro para vlog (canal do YouTube)

Isso é um passo a passo, você deve seguir nessa ordem. Não é o jeito certo nem o errado, é só o meu jeito de fazer. A prática vai te levar a perfeição. Combinar roteiro com edição você será um Deus, se comparado com você sem roteiro e sem edição.

Para fazer o roteiro, você já deve ter o assunto. Se você ainda não tem um assunto, leia meu artigo onde explico como eu faço para encontrar o assunto para gravar.

Se você já sabe do que vai falar, recomendo que pesquise o máximo possível e discuta com as pessoas ao seu redor ou na internet. Depois disso é hora de escrever o roteiro.

Abra um editor de texto, como o bloco de notas ou Word. A primeira coisa que você vai fazer é escrever o título do seu vídeo. Logo abaixo você vai escrever tópicos rápidos do que você quer falar.

Escreva preenchendo esses tópicos até encher uma folha A4 no Word ou programa similar. Evite fazer um roteiro com mais de uma página e com menos de meia página.

Não corro a risco de falar muito pouco e também não corra o risco de falar demais. Um texto muito grande pode significar que você está sendo inconclusivo. Fala fala fala e não diz nada.

Na internet as pessoas não tem paciência para vídeos longos. Eu acredito que você deve se focar em fazer vídeo entre 2 e 5 minutos de duração, sendo 3 minutos o ideal.

Depois de encher a página, volte acrescentando detalhes no seu texto. Se necessário mudar a ordem do que você escreveu, mude, pois você pode acabar só respondendo uma coisa importante já no final do vídeo.

Sabe aquele detalhe que você deixou para depois? Ele pode acabar não sendo visto. Você tem 30 segundos para convencer as pessoas a assistirem seu vídeo. Reformule seu texto pensando nisso.

Seu texto já está grande, com detalhes, na ordem certa… Agora volte encolhendo o texto o máximo possível para caber no A4 para o vídeo não ficar longo. Ao mesmo tempo procure deixar mais fácil de entender. Ninguém gosta de assistir vídeo longo, ainda mais de um desconhecido.

Nesse ponto seu texto já deve estar pronto. Agora tente deixar mais fácil de falar. Imagine que você vai ter que ler isso. Torne o texto mais natural, para ninguém perceber que você está lendo.

Na hora de gravar, você lê um trecho do seu texto, memoriza e fala. Se você achar necessário improvisar um pouco, improvise, mas busque seguir o texto como ele é, você gastou um tempo fazendo ele.

Não se preocupe se seu texto ficou muito bom ou não, o que importa é que o texto sempre será melhor do que você improvisando. Seu roteiro sempre será melhor que você.

Postagens relacionadas:

Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

Musicas de fundo para vídeo (canal de vlog YouTube)

O perigo de quem está começando é usar músicas famosas como música de fundo para seus vídeos. Sim eu sei que fica bem legal colocar aquela música que você gosta, mas infelizmente não é só assim.

O canal Zegraça3, que tem mais de 1 milhão de inscritos, teve que apagar vários vídeos por causa disso. Sorte dele não ter pedido o canal.

Por isso não use nem um segundo de música sem autorização do autor. Como regra geral, coloque uma coisa em sua cabeça: Nunca usar músicas famosas em seu vídeo.

O YouTube é pressionado pelas gravadoras e pelo governo para combater a pirataria. Você usar uma música sem autorização do autor é pirataria. Adivinha o que o YouTube vai fazer se você insistir em usar musica dos outros? Vai apagar o seu canal.

E agora, Rafael? Eu não vou poder colocar música em meus vídeos?

Calma, eu tenho a solução. Existem autores que disponibilizam suas músicas de graça para qualquer um poder usar, basta apenas dizer quem é o autor da música, entendeu?

Você pode usar, mas pra isso você tem que informar na descrição do seu vídeo que usou a música de Fulano e deixar o link do site do cara para quem quiser baixar, baixar também. Quer músicas? Acesse agora: Incompetech.com Royalty Free Music

Tem gente que deixa o som de fundo tão alto que quase não dá para escutar o que a pessoa está falando. Isso pode irritar quem está assistindo, fazendo desistir do vídeo. Lembre de deixar o som de fundo… no fundo, o volume que que ser bem mais baixo que sua voz.

Som de fundo o tempo todo? Eu mesmo não gosto. Me incomoda ouvir o som o tempo todo. Mas não tire as conclusões só baseado no que eu estou dizendo, procure ver o que os canais grandes estão fazendo.

A música tem que combinar com o que está sendo dito. Se o que você está falando é triste, use uma música triste. Se você deseja suspense em um momento específico do vídeo, musica de suspense. Vídeos alegres pedem musicas alegres. Se você que parecer fodão, use um musica bem fodona.

Ultimamente eu estou evitando usar música de fundo em meus vídeos. Acredito que isso não é fundamental para o sucesso do canal e muito menos importante quando se refere ao entendimento do que está sendo dito.

Se o que você falou é foda, se o que você falou é engraçado, vai continuar sendo com ou sem trilha sonora. As vezes devemos procurar ver o que é nosso capricho e o que é realmente necessário. Se algo no seu canal está indo mal, muitas pessoas vão acabar comentando.

Postagens relacionadas:

Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

Sem assunto pra gravar? Tema para vídeo (canal de vlog YouTube)

Quais são os assuntos que todo mundo tá falando? Não se basei em notícias da TV, mas sim no que o povo está comentando no Facebook.

Alguma coisa engraçada que aconteceu com você? Ao meu ver essa é a melhor maneira de começar um canal de humor. Se a história já é engraçada, isso facilita seu trabalho, mesmo que você não seja engraçado.

Alguma coisa que aconteceu com você e é útil contar para os outros? Falar sobre a sua vida pode ser difícil quando se tem poucos inscritos. Você quer falar sobre a sua vida? Ótimo, mas como seria o títulos desse vídeo? O que alguém precisaria estar buscando no Google para acabar se dando de cara com ele? Um vídeo com o título “meu final de semana” é fadado a nunca cair nas buscas. Sorte sua se alguém quiser compartilhar ele. Compartilhar é a salvação para vídeo com título ruim.

A vantagem de falar do que está bombando é que seu assunto tem palavras quentes. Quando eu falava de pirâmides, os vídeos tinha acessos facilmente, já que no título tinha o nome da empresa que eu estava criticando. Tenha isso em mente na hora de escolher o assunto.

Se posicione bem no que você está falando, escolha um lado, não fique tentando agradar todo mundo. Por incrível que pareça, se você não procurar agradar todo mundo seu vídeo pode bombar, pois quem assistiu vai simpatizar com sua opinião e compartilhar, comentar, curtir e se inscrever.

Falar de uma coisa que ninguém pediu pode acabar sendo uma extrema perda de tempo. É um risco que você deve correr de vez em quando. Você pode fazer algo como: A cada três vídeos que você postar 2 são de assuntos que as pessoas demandam e 1 é um coisa aleatória que você deu vontade de falar e não importa se tem demanda ou não (só imagine como será o título).

O que você sabe fazer e pode ser útil para os outros. Útil para os outros é a chave de ter um vídeo de sucesso. Quem vai assistir o vídeo? Os outros. Quem você espera que goste do seu vídeo? Os outros, mas não só os outros. Se você começar a fazer só o que os outros gostam isso não vai ser sincero, não vai ser o seu sonho de consumo. Pra quê ter visualização se você não gosta do que você está fazendo?

Grave só o que você quer gravar. Procure quais assuntos interessam seu público e desses assuntos você escolhe os que te interessam também. Desse modo você vai está fazendo o que as pessoas gostam e o que você gosta.

Eu mesmo parei de gravar vídeos sobre pirâmides financeiras. Eu até já falei sobre isso em um vídeo de semanas atrás. Se não tem mais empolgação em fazer uma coisa, não faça. É uma tortura pesquisar e criar um roteiro sobre algo que você não está mais motivado.

Não tente fazer polêmica por fazer polêmica. Se você se posicionar de um lado em um assunto qualquer, quem for do lado contrário já vai fazer polêmica automaticamente.

No meu tempo de ativista contra as pirâmides como TelexFREE e BBOM, era fácil gerar polêmica, pois o tema dividia opiniões, uns amam outros odeiam. Não importa de qual lado você está, você já é polêmico.

Postagens relacionadas:

Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

O mito do carro movido a água

Você já deve ter ouvido falar que criaram um carro movido a água. É só botar água no tanque e sair rodando. Muito bom né? O carro movido a água é uma revolução. Só não é fabricado por que causa que a indústria do petróleo mata quente conseguir fazer um. Eles são maus, são capitalistas do mal.

Ah vá, você acredita mesmo nessa conversa fiada? Você acha que se isso fosse viável já não existia no mercado? Não acredite em nenhuma teoria de conspiração aonde existem malzinhos e bonzinhos, sendo que “bozinhos” é o cara que está tentando te convencer e os malzinhos são “eles”! É assim que os malucos conspiradores se referem ao que não existe “eles”. “Eles” é o governo, “eles” é a indústria, “eles” são os Illuminatis e os Reptilianos. Enfim, você já deve ter entendido.

A moto movida a água não passa de uma moto elétrica. A única diferença é que é feito um trabalho desnecessário de aproveitar o motor a gasolina, ao invés de usar um motor elétrico.

Rafael, você é maluco? A moto não é elétrica, é movida a hidrogênio que sai da água.

Sério? Como é feito esse hidrogênio? Isso não é de graça, custa energia elétrica.

É impossível fazer com que a própria moto ou carro carregue a bateria com o próprio movimento. Já que para andar ela está gastando a energia da bateria.

Se mesmo assim você continua duvidando do que eu disse, no final deste artigo você encontra o link para a explicação de especialistas. Até mesmo o criador do sistema disse que é impossível a moto não precisar ser recarregada na tomada. O máximo que podem tentar fazer é adiar a recarga.

Além da moto ou carro que roda só com água, também existe a moto que anda com água e gasolina ao mesmo tempo. Esse eu não posso afirma muita coisa, pois talvez a gasolina seja suficiente para realmente gerar o hidrogênio para o motor.

Uns dizem que isso faz economizar gasolina, outros dizem que só é perda de tempo e dinheiro. O que você acha? Deixe seu comentário. Contribui com a discussão do assunto. Responderei suas dúvidas, dentro do possível.

Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

Fontes:

  1. Leitores questionam veracidade de moto movida a água
  2. A farsa do carro movido a água
  3. Coisas que “eles” não querem que você saiba
  4. Brasileiro inventa um carro movido a água! Será verdade?

Radar: Como não ser multado

O método que eu vou descrever aqui é ilegal. Em hipótese alguma eu estou recomendando que você faça e, caso faça, você é o único responsável pelas possíveis consequências. Meu objetivo é apenas alertar.

Nesse meu vídeo eu ensino como funciona a maioria dos radares e como não ser multado. Essa é uma forma simples que não exigem modificação no veículo.

Está rolando na internet um vídeo ensinando a como modificar a placa do seu carro para não levar multa quando passar no radar.

Cadê esse vídeo, Rafael, mostra ai, eu quero ver, estou louco para não levar mais multas.

Calma ai! Trata-se do vídeo logo abaixo, mas antes que você assista eu preciso te alertar o porque de eu não recomendar que você faça isso.

 

Motivo 1. É muito óbvio: Você não deve modificar a placa do seu carro, isso não é permitido.

Motivo 2. Antes de eu falar sobre o motivo 2, eu tenho que te explicar como é feita essa modificação. A placa do seu carro ou da sua moto é refletiva. Quando a luz bate nela ela acende, as letras e números ficam bem legíveis. A modificação que é feita na placa é para que os números não fiquem legíveis quando o radar tirar a foto. A placa vai ficar toda acesa e os números vão sumir.

Uma pessoa que olhar para a placa não vai saber que ela esta modificada, pois os números continuam pretinhos como antes. Mas como é que eu deixo os números ilegíveis para o radar? É simples, basta colar um adesivo refletivo preto com o desenho exato dos números. É só um adesivo cortado em plotter, só isso. Adesivo refletivo de cor preta.

Esse adesivo refletivo é do mesmo usado em placas de estrada que acendem quando a luz do farol do carro bate nelas. Para uma placa ser legível, o preto não pode ser refletivo, se não tudo acende, por isso a placa do seu carro recebe um tinta preta opaca por cima de cada número.

Agora vamos ao Motivo 2 de eu não recomendar que você faça essa modificação. Durante o dia ninguém vai saber que sua placa foi modificada, ninguém, nem a polícia, mas a noite é outra história.

Imagine a seguinte situação. Você está andando com seu carro na rua à noite e logo atrás de você vem uma viatura da polícia. Os policiais podem estranhar o fato de seu carro não ter números na placa.

Rafael, você disse que ninguém, nem mesmo a polícia iria saber que a placa foi modificada.

Sim, mas só durante o dia. Quando a luz do farol da viatura refletir na placa do seu carro, o efeito será o mesmo do radar, os policiais não vão ver o número.

Se você fizer o processo em todas as letras e números da placa do seu carro, talvez eles não desconfiem, pois quando a luz pegar em outro ângulo, o número da placa voltará a ser legível. Ou seja, talvez passe despercebido. TALVEZ TALVEZ

Minha pergunta é: Você vai correr o risco? Vai?

Motivo 3. Eu acredito que durante o dia você ainda será multado pelo radar, mas isso é só uma dúvida minha, não quer dizer que não dê certo.

Por enquanto é só. Inscreva-se no meu canal para acompanhar os vídeos que eu vou lançar em breve. Deixe seus comentários com suas dúvidas. Não importa o que está na sua mente agora, eu quero saber, comente ai. Comenta.

Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

Para acompanhar todas as besteiras que passam pela minha cabeça, você pode me seguir no Facebook:

Facebook.com/0800Rafael

Fazer vlog: Como editar um vídeo

Inscreva-se no meu canal: http://YouTube.com/Br4Rafael

Texto do vídeo: Olá pessoas! Fazer vlog, como editar um vlog. Eu tenho um roteiro aqui. Você pode parecer muito melhor do que você realmente é. É só editar! O resultado é esse ai:

Estou dentro do carro. Isso que eu vou falar agora eu vou cortar. A iluminação é boa. E o ambiente é sem ruído. Estou dentro do carro. A iluminação é boa. E o ambiente é sem ruído.

Antes de partimos para edição tenho que te passar umas dicas para seu vídeo não ficar uma BOSTA. Para gravar este vídeo eu estou usando em minha mão um celular (um Moto G 2) só para gravar o áudio e uma câmera (GoPro Hero3 White) no painel do carro.

Com o celular próximo a minha boca a qualidade do áudio vai ficar muito melhor. Eu gravo dentro do carro para não incomodar as pessoas ao meu redor, por que assim eu vou poder GRITAR sem nenhuma restrição e ninguém vai acordar. Além disso eu não vou ter problema com o barulho que está lá fora. Dentro do carro é bem silencioso. Se puder, grave dentro de um carro, no mínimo vai ser menos bagunçado que seu quarto feio pra caralho.

Tem uma lâmpada na minha frente para iluminar meu rosto. E preste bem atenção nesse detalhe. Seu vídeo vai ficar uma BOSTA se você não tiver uma boa iluminação.

Os exemplos a seguir mostram o antes e depois da edição. Na sequencia eu ensinarei como eu fiz tudo isso.

O resultado é esse ai:

Estou dentro do carro. Isso que eu vou falar agora eu vou cortar. A iluminação é boa. E o ambiente é sem ruído. Estou dentro do carro. A iluminação é boa. E o ambiente é sem ruído.

Como foi feita a edição do primeiro exemplo:

No editor (Kdenlive) eu criei um projeto com quantidade de poses e resolução compatível com o vídeo que a GoPro gravou.

Adicionei o vídeo para dentro do editor.

Como eu gravei o áudio separado do vídeo (com o aplicativo Smart Voice Recorder), eu vou pegar o arquivo que está no celular e tratar no Audacity. Basicamente o que eu vou fazer é equalizar para deixar o som com mais graves e com menos agudos. Já que esses microfones vagabundos só pegam o som agudo. Depois de feito isso eu exporto o arquivo em WAV.

No editor de vídeo eu sincronizo o áudio com o vídeo e depois agrupo para se tornarem um só. Para não misturar o áudio gravado pela câmera com o áudio gravado pelo celular eu removo o som da trilha onde está o vídeo.

Diretamente na trilha, e não no vídeo, agora vou melhorar o áudio com o efeito “Normalizar”. Eu deixo “Ganho” com 200%, “Ganho máximo” com 500% e “Janela” com “15 frames”, mas isso não é uma regra, você pode fazer como você quiser.

Agora que já deixamos o áudio mais agradável. Vou deixar esse vídeo mais claro. Tá escuro por que não teve uma boa iluminação. Para isso eu uso o efeito “Equilíbrio de 3 pontos”. Em “Cor cinza” eu escureço o cinza até que o vídeo fique de uma forma que me agrade.

Agora vou remover os momentos de silêncio e outras partes que eu não quero que fiquem no vídeo final. Essa parte é super fácil, só é repetitiva. O resultado é esse aí.

Este foi mais um vídeo do meu canal, espero que você tenha gostado. Inscreva-se no meu canal para acompanhar meus próximos vídeos e poste suas dúvidas nos comentários. Falou! Até a próxima!

Postagens relacionadas:

Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

CorelDRAW no Linux

Uso o CorelDRAW desde 1997 e é uma ferramenta indispensável para meu trabalho. E uso o Ubuntu há 7 anos como meu sistema operacional principal. O que me impedia de largar o Windows de uma vez por todas se resume em um única palavra: Corel.

E ai, o que eu fazia para rodar o Corel e o Linux “ao mesmo tempo”? As soluções mais comuns são o dual boot ou rodar o Windows em uma máquina virtual (não vem ao caso explicar o que é dual boot e virtualização). Mas o que é o prático? O que é que todo mundo quer realmente fazer? É simples, rodar o CorelDRAW diretamente no Linux, sem usar o Windows. Como não existe versão do Corel para Linux, a única solução é tentar instalar a versão para Windows.

Atualização: Hoje existe um vídeo ensinando o mesmo conteúdo deste artigo.

O primeiro problema que eu enfrentei ao tentar instalar o Corel no Ubuntu através do Wine é: NÃO instala. Como é que eu vou rodar o CorelDRAW se eu nem consigo instalar ele? Com a versão portável. O CorelDRAW portável é uma modificação não oficial do programa que permite rodar o Corel sem que seja necessário instalar no computador.

Antes de começar eu quero deixar claro que não é garantido que isso funcione em versões diferentes de Ubuntu (ou em outras distribuições). Esse procedimento funcionou no Wine 1.4 e 1.6 rodando no Ubuntu 14.04. Fiz um teste com o Wine 1.7 e não deu certo.

Vamos para a prática? A primeira coisa que você precisa fazer é baixar o CorelDRAW X3 portável no Pirate Bay. Considero que você já tem o Wine instalado em seu Ubuntu. Quando você tentar abrir o Corel irá aparecer um erro.

Download alternativo: CorelDRAW-X3.exe (caso o link acima não funcione)

Para resolver isso, baixe o arquivo mfc71u.dll e coloque-o na mesma pasta onde se encontra o Corel que você baixou.

Download alternativo: mfc71u.dll (caso o link acima não funcione)

Outro erro surgirá quando você tentar abrir o Corel.

Execute o comando abaixo para adicionar essa DLL faltante.

Outro erro surgirá quando você tentar abrir o Corel.

Configure o Wine para usar a biblioteca mshtml nativa (Windows).

Pronto, agora use seu CorelDRAW no Linux :)

Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.