CorelDRAW no Linux

Uso o CorelDRAW desde 1997 e é uma ferramenta indispensável para meu trabalho. E uso o Ubuntu há 7 anos como meu sistema operacional principal. O que me impedia de largar o Windows de uma vez por todas se resume em um única palavra: Corel.

E ai, o que eu fazia para rodar o Corel e o Linux “ao mesmo tempo”? As soluções mais comuns são o dual boot ou rodar o Windows em uma máquina virtual (não vem ao caso explicar o que é dual boot e virtualização). Mas o que é o prático? O que é que todo mundo quer realmente fazer? É simples, rodar o CorelDRAW diretamente no Linux, sem usar o Windows. Como não existe versão do Corel para Linux, a única solução é tentar instalar a versão para Windows.

Atualização: Hoje existe um vídeo ensinando o mesmo conteúdo deste artigo.

O primeiro problema que eu enfrentei ao tentar instalar o Corel no Ubuntu através do Wine é: NÃO instala. Como é que eu vou rodar o CorelDRAW se eu nem consigo instalar ele? Com a versão portável. O CorelDRAW portável é uma modificação não oficial do programa que permite rodar o Corel sem que seja necessário instalar no computador.

Antes de começar eu quero deixar claro que não é garantido que isso funcione em versões diferentes de Ubuntu (ou em outras distribuições). Esse procedimento funcionou no Wine 1.4 e 1.6 rodando no Ubuntu 14.04. Fiz um teste com o Wine 1.7 e não deu certo.

Vamos para a prática? A primeira coisa que você precisa fazer é baixar o CorelDRAW X3 portável no Pirate Bay. Considero que você já tem o Wine instalado em seu Ubuntu. Quando você tentar abrir o Corel irá aparecer um erro.

Download alternativo: CorelDRAW-X3.exe (caso o link acima não funcione)

Para resolver isso, baixe o arquivo mfc71u.dll e coloque-o na mesma pasta onde se encontra o Corel que você baixou.

Download alternativo: mfc71u.dll (caso o link acima não funcione)

Outro erro surgirá quando você tentar abrir o Corel.

Execute o comando abaixo para adicionar essa DLL faltante.

Outro erro surgirá quando você tentar abrir o Corel.

Configure o Wine para usar a biblioteca mshtml nativa (Windows).

Pronto, agora use seu CorelDRAW no Linux :)

Gostou? Quer que meu trabalho continue? Inscreva-se no meu canal no YouTube para assistir meus vídeos.

Descubra o que está consumindo espaço em seu HD

Um comando útil para usuários de Linux descobrirem o que está consumindo muito espaço em seu HD e você não sabia que poderia ser tando. Ele me ajudou a reduzir 129GB de arquivos para 78GB, ou seja, apaguei 51GB de coisas inúteis. O comando é este:

du -sch .[!.]* * |sort -h

Ele lista todos os arquivos ocultos. Veja o exemplo de como estava meu /home

$ cd ~
$ du -sch .[!.]* * |sort -h
*** Ocultei os as pastas e arquivos com menos de 1 MB ***
1,2M .java
1,4M .Skype
1,8M .fontconfig
2,6M .nbi
4,5M .fbmessenger
13M .netbeans
20M .mozilla
22M .electrum
28M Documentos
30M .thumbnails
39M Área de trabalho
95M .config
162M .shotwell
213M .VirtualBox
242M .netbeans-7.4
379M .PlayOnLinux
1009M .wine
1,5G .cache
1,7G Música
5,7G .steam
8,0G Downloads
13G Vídeos
14G Projetos
15G .bitcoin
15G .local
22G .VirtualBox VMs
34G Imagens
129G total

Veja como ficou depois de uma organizada rápida.

$ du -sch .[!.]* * |sort -h
*** Ocultei os as pastas e arquivos com menos de 1 MB ***
1,2M .java
1,4M .Skype
1,8M .fontconfig
2,6M .nbi
4,5M .fbmessenger
13M .netbeans
20M .mozilla
22M .electrum
28M Documentos
30M .thumbnails
33M .local
39M Área de trabalho
95M .config
162M .shotwell
213M .VirtualBox
832M Projetos
1,5G .cache
1,7G Música
1,8G .steam
3,8G Imagens
6,8G Downloads
19G .VirtualBox VMs
42G Vídeos
78G total

Fonte: Ask Ubuntu

Como deixar seu LibreOffice mais bonito (Ubuntu 14.04)

Para instalar os novos ícones execute o seguinte comando no terminal:

sudo apt-get install libreoffice-style-sifr

Depois vá em “Ferramentas » Opções » Exibir” e em “Tamanho e estilo dos ícones” mude de “Automático (Humano)” para “Sifr”.

Ubuntu 14.04

LibreOffice 4.2 no Ubuntu 14.04, resultado após instalar os ícones novos.

Fonte: Web Upd8 (inglês)

Inkscape 0.48 no Ubuntu 10.04

No Ubuntu 10.04 o versão do Inkscape no repositório oficial é a 0.47. A versão mais  recente, a 0.48, tem vários recursos legais que não existiam na versão anterior. Um exemplo é quando você arrasta uma imagem para dentro do desenho, ele pergunta se você deseja somente fazer um link ou salva-la dentro do arquivo SVG.

Para ter a versão mais recente do Inkscape em seu computador, é simples, vá em Aplicativos » Central de Programas do Ubuntu » Editar » Canais de software. Sua senha será solicitada. Agora vá em Outro software » Adicionar, aparecerá uma janela, copie e cole a linha abaixo no campo Linha do APT:

ppa:lucid-bleed/ppa

Clique em Adicionar canal e depois em Fechar, aparecerá uma janela, clique em Recarregar. Assim que o programa fechar, você deve seguir um dos procedimentos abaixo. O primeiro é para quem não tinha uma versão antiga do Inkscape já instalada, ou seja, será feita uma nova instalação. A segunda é para quem já tinha o Inkscape instalado, mas deseja atualiza-la para a versão 0.48.

  • Para fazer uma nova instalação: vá em Aplicativos » Central de Programas do Ubuntu. Uma janela será aberta e na parte superior direita dela tem um campo com uma lupa, nele você deve digitar  “Inkscape” (sem as aspas). Aparecerá uma lista, encontre o Inkscape nessa lista e clique em Instalar (nesse ponto, talvez o sistema solicite sua senha). No lado esquerdo da janela aparecerá duas setas verdes girando, isso quer dizer que o programa está sendo baixado e instalado. Assim que as setas pararem de girar, significa que seu Inkscape 0.48 está pronto para ser usado.
  • Para atualizar uma instalação já existente: Vá em Sistema » Administração » Gerenciador de atualizações e clique em Instalar atualizações. Agora que as atualizações já estão instaladas, seu Inkscape 0.48 está pronto para ser usado.

Para abrir o Inkscape, você pode encontra-lo em Aplicativos » Gráficos » Editor de Imagens Vetoriais Inkscape.

Caso, assim como eu, você não goste de ficar fazendo tudo pelo modo gráfico, abra o terminal (Acessórios » Terminal) e digite:

$ sudo add-apt-repository ppa:lucid-bleed/ppa
$ sudo apt-get update && sudo apt-get install inkscape

Dúvidas? Deixe um comentário.

Linux: Capturando imagem da tela do computador pelo terminal

Para capturar a imagem, usaremos o scrot. No Ubuntu ou Debian, você pode instala-lo com o comando:

$ sudo apt-get install scrot

Como usar:

$ scrot -q 90 nome_do_arquivo.jpg

No exemplo acima foi feito uma captura de tela com a qualidade de 90% e salvo como nome_do_arquivo.jpg. Trocando a extensão do aquivo, o tipo de arquivo também é mudado.

Com o script abaixo, você consegue espionar a tela do computador, tirando uma foto por minuto. Teste e veja e que acontece.

#!/bin/bash
while [ 1 == 1 ]
do
	IMAGE_PATH='/tmp'
	IMAGE_QUALITY=90
	CURRENT_DATE=`date +%Y/%m/%d`
	CURRENT_TIME=`date +%H-%M-%S`
	TIME_OUT=60

	mkdir -p $IMAGES_PATH/$CURRENT_DATE
	scrot -q $IMAGE_QUALITY $IMAGES_PATH/$CURRENT_DATE/$CURRENT_TIME.jpg

	sleep $TIME_OUT
done

Dúvidas? Deixe um comentário.

Foi usado como referência:
http://askubuntu.com/questions/6558/what-screenshot-tools-are-available/6635#6635

Ativando bash-completion no Ubuntu ou Debian

É bem legal quando você quer instalar um pacote com o apt-get, mas você não sabe exatamente o nome do pacote, então você digita o começo do nome e tecla Tab e o sistema completa automaticamente o restante. Isso também serve para completar nome de programas ou argumentos.

Sem comentários, isso simplesmente muda sua vida como usuário de terminal. Este recurso já vem ativado no Ubuntu e no Debian, mas não para o root. Se você usa o root com frequência, fica chato ter que adivinhar alguns comandos. Então, que tal ativar o bash-completion para ele também? Vamos para a prática? Entre como root, com um dos comandos abaixo.

$ su

ou

$ sudo su

Agora vamos editar o arquivo .bashrc desse usuário.

# nano /root/.bashrc

Adicione no final do arquivo as seguintes linhas:

if [ -f /etc/bash_completion ] && ! shopt -oq posix; then
	. /etc/bash_completion
fi

Agora tecle Ctrl+O e depois Enter, para salvar o arquivo. Para sair do editor de texto, tecle Ctrl+X. Agora feche a sessão do usuário root.

# exit

Agora se você entrar novamente como root, o recurso já estará ativado, completando os comandos quando você teclar Tab. Essa dica também pode ser usada em outras distribuições, mas algumas vezes é necessário instalar o bash-completion.

Dúvidas? Deixe um comentário.

Firefox 8 no Ubuntu 10.04 e 10.10

Acesse meu novo blog: LinuxLTS.com

Para ter a versão mais recente do Mozilla Firefox em seu computador, é simples, vá em Aplicativos » Central de Programas do Ubuntu » Editar » Canais de software. Sua senha será solicitada. Agora vá em Outro software » Adicionar, aparecerá uma janela, copie e cole a linha abaixo no campo Linha do APT:

ppa:mozillateam/firefox-stable

Clique em Adicionar canal e depois em Fechar, aparecerá uma janela, clique em Recarregar. Assim que o programa fechar, vá em Sistema » Administração » Gerenciador de atualizações e clique em Instalar atualizações.

Agora que as atualizações já estão instaladas, o Firefox 8.0 já substituiu o 3.6, mas tem um problema (para maioria dos brasileiros isso é um problema) ele está todo em inglês. Se isso acontecer basta clicar aqui para baixar o pacote de idioma do português do Brasil (basta baixar usando o Firefox 4.0 e automaticamente pedirá para instalar). Feche e abra o Firefox para que a mudança entre em vigor.

Vá em Firefox » Preferências » Preferências » Conteúdo » Idiomas » Selecionar… e verifique se os idiomas estão nessa ordem:

Português/Brasil [pt-br]
Português [pt]
Inglês/Estados Unidos [en-us]
Inglês [en]

Se não estiver, adicione os faltantes para que fique assim. Isso serve para que os site mostrem a página na língua que você fala.

Caso, assim como eu, você não goste de ficar fazendo tudo pelo modo gráfico, abra o terminal (Acessórios » Terminal) e digite:

$ sudo add-apt-repository ppa:mozillateam/firefox-stable
$ sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade

Dúvidas? Deixe um comentário.

Foi usado como referência:
http://www.omgubuntu.co.uk/2011/03/firefox-4-ppa-for-ubuntu-10-04-and-10-10-users/
http://www.ubuntudicas.com.br/blog/2011/03/firefox-4-versao-final-e-lancada/

Pós instalação do Ubuntu: O que todo mundo precisa

Este artigo baseia se que você está usando o Ubuntu 10.04 LTS, versão lançada abril de 2010, e por isso algumas coisas ditas aqui talvez não funcione no em outras versões (mais novas ou mais velhas). Qualquer dúvida, faça sua pergunta nos comentários.

A primeira coisa que faço após instalar o Ubuntu em meu computador é instalar o ubuntu-restricted-extras, sun-java6-plugin e desbloquear o sistema para tocar DVDs originais com DRM:

  • ubuntu-restricted-extras: Flash player, codecs de áudio e vídeo (MP3, MPEG, WMV, FLV, etc.), descompactador de RAR, fontes do Windows, etc.
  • sun-java6-plugin: plugin Java para acessar a conta do Banco do Brasil.

Bom, vamos instala-los agora. Vá em Sistema » Administração » Canais de software, sua senha será solicitada. Aparecerá uma janela, clique na aba “Outro software”, habilite todos os repositórios (são dois) e clique em “Fechar”. Aparecerá uma janela perguntando-lhe se deseja atualizar as informações do repositório, clique em “Recarregar”.

Recomendo que ainda em Sistema » Administração » Canais de software, na aba “Atualizações”, selecione a opção “Instalar novas atualizações de segurança sem confirmação”. Isso fará que atualizações críticas sejam baixadas e instaladas automaticamente. Nesse ponto eu recomendo atualizar o sistema, o que pode ser feito em Sistema » Administração » Gerenciador de atualizações. Após concluída a atualização, se o botão do canto superior direito ficar vermelho, é necessário reiniciar o computador para que as atualizações fiquem valendo (normalmente isso só acontece quando o kernel é atualizado).

Agora você já pode instalar os programas com tranquilidade, através de Aplicativos » Central de programas do Ubuntu. Busque por “ubuntu extras” (sem as aspas), aparecerá um lista pequena, com uns 4 pacotes, instale o “Ubuntu restricted extras” (cuidado para não confundir com outro, pois eles tem nomes parecidos). Para instalar o plugin Java, ainda em Aplicativos » Central de programas do Ubuntu, clique em “Parceiros da Canonical” e buque por “plugin java” (sem as aspas), e instale o pacote “Plug-in Sun Java 6.0”. Nesse momento você já deverá ter visto duas setas verdes girando,  clique nelas e serão exibidas as instalações em andamento. Aguarde os instalações serem concluídas, provavelmente o instalador do Java perguntará se você aceita ou não a licença do mesmo, se você não aceitar, o programa não será instalado.

Para desbloquear o sistema para tocar DVDs originais com DRM, execute o comando abaixo no terminal (Aplicativos » Acessórios » Terminal). Sua senha será solicitada, perceba que a mesma não aparece enquanto você a digita. Digite sua senha e tecle Enter.

sudo /usr/share/doc/libdvdread4/install-css.sh

Todos os procedimentos acima são recomendados para qualquer tipo de usuário, pois os mesmos não vem por padrão no Ubuntu, devido a patentes (válidas somente nos EUA, não vale no Brasil) e licenças proprietárias.